segunda-feira, 26 de abril de 2010

Ciclo II - Módulo I - Microbiologia (Parte III)

ESTUDOS DOS FUNGOS - MICOLOGIA


Seres vivos se dividem em:

Procariontes: monera (bactérias)

Eucariontes: protista, fungo, planta e animal

Fungos macroscópicos: cogumelos - alguns tem substâncias químicas alucinógenos. O corpo de frulificação serve para identificação.

Fungos microscópicos: colônias filamentosas e leveduras

Colônias de aspecto mucoso, não são bactérias, são mucosas.

Leveduras --> gran positivas

Colônias filamentosas recebe o nome de bolores. Ex. da laranja mofada que tem muitos esporos.


FUNGOS

Se dividem em: macro e microscópicos

Cada fungo filamentoso é observado através da estrutura reprodutiva. Cada tipo tem um nome.

Para se proteger do nosso sistema imunológico, o criptocorpus produz cápsula para evitar a fagocitose. Dá meningite. Produz melanina no cérebro e também dificulta o reconhecimento do sistema imunológico. Tanto a cápsula como a mielanina protege o criptocorpus.

Num aidético (paciente delimitado) as leveduras nem produzem cápsulas. Então tem que fazer num meio de cultura.



CARACTERÍSTICAS DOS FUNGOS

- Macroscópicos e microscópicos
- eucarióticos
- pluricelulares e unicelulares
- aclorofilados
- heterotróficos (lignina)
- aeróbios e anaeróbios facultativos
- nutrição por absorção (exoenzimas)
- habitat rico em matéria orgânica
- dimorfismo

- aclorofilados: não faz fotossíntese. O fungo não é planta porque não faz fotossíntese. Não tem pigmento para fazer a fotossíntese;
- heterotróficos (lignina): degradam a lignina, não produz o seu alimento através de substâncias simples e complexas. Eles pegam substâncias complexas e quebram;
- aeróbios e anaeróbios facultativos: crescem na presença ou não de oxigênio. Na falta de O2 também cresce usando outras substâncias;
- nutrição por absorção (exoenzimas): produz enzimas que são secretadas para fora dele. Essas enzimas degradam a substância em pedaços menores e aí sim essa substância pequena será absorvida pelo fungo;
- habitat rico em matéria orgânica: principalmente matéria orgânica em decomposição. Naftalina: evita o desenvolvimento de mofo (fungos);
- Dimorfismo: fungos patogênicos. Os que geram doenças podem apresentar as duas formas - leveduras ou filamentoso.
O fungo engana mais o nosso sistema imunológico porque quando invade o nosso tecido (37 graus) ele vira levedura e sob uma temperatura de 25 graus apresenta forma filamentosa. Ou seja, no nosso corpo é levedura e fora é filamentoso.
Ex: ESPOROTRIOOSE
fungo Sparathria Schenckii
Encontra-se em plantas. No ambiente (na roseira) é filamentoso e quando entra no corpo é levedura.

Os fungos se desenvolvem em meios de cultivos especiais, formam colônias que são classificadas em dois tipos principais, leveduriformes e filamentosas, que se diferenciam pela macromorfologia e micromorfologia.

Possui parede celular de quitina (a mesma substância da casca de insetos) ao invés de celulose.

Micro pode ser filamentosos (PLURICELULAR) ou leveduriformes (UNICELULAR)



FUNGOS FILAMENTOSOS: bolor e mofo

As colônias de fungos filamentosos podem ser granulares, cotonosas, aveludadas, pulverulentas, membranosas

Os fungos filamentosos são formados por hifas que podem se diferenciar pelo corpo de frutificação (estrutura reprodutiva). Ex do fungo do mamão. Quando tem o fungo num mamão, não pode tirar apenas a parte que está estragada porque o fungo pode estar enraizado no alimento e também pode liberar toxinas no alimento.

O seu talo consiste de hifas que podem ser contínuas ou interrompidas em intervalos irregulares por septos (septada) que dividem as hifas em células.

Um conjunto de hifas forma o micélio que pode ser vegetativo ou reprodutivo. A parte de cima é o micélio reprodutivo (está reproduzindo) e a de baixo micélio vegetativo. O micélio vegetativo absorve nutrientes.

Os fungos filamentosos demoram mais para se desenvolver, principalmente os patogênicos.


FUNGOS LEVEDURIFORMES: leveduras

- Crescimento e reprodução mais rápida
- Fermentações
- Pseudohifa

As colônias de leveduras são, em geral, de consistência cremosa de cor branca a creme, brilhantes ou opacas podendo apresentar às vezes coloração escura ou alaranjada.

As leveduras produzem células simples, arredondadas, ovais ou alongadas que se reproduzem quase sempre por brotamento.

Os fungos leveduriformes estão em meios diferentes, onde tem grande quantidade de açucar, onde cresce muitos fungos.

Criptococos (colônia marrom) --> melanina que protege da resposta imunológica.

* A grande maioria dos fungos filamentosos são aeróbios, e a levedura são anaeróbios facultativos (tanto faz ter ou não O2)

Leveduras: fermentações (panificação e bebidas). Gostam de açucar preferindo como habitat frutas, flores e cascas de árvores. Também participam da produção de mel, xaropes, formam filmes plásticos e produzem amilase.

As fermentações ocorrem justamente por serem aeróbicas ou anaeróbicas facultativas. Na ausência de oxigênio, elas fermentam os hidratos de carbono e produzem etanol e dióxido de carbono. E essa fermentação é usada na fabricação de bebidas e pães produzindo etanol nas bebidas fermentadas e dióxido de cabono para fermentar a massa do pão.

Reproduzem assexuadamente através da multiplicação por brotamento.


FUNGOS DIMÓRFICOS

Ocorrem na maioria das vezes em espécies patogênicas. O fungo pode crescer tanto na forma de levedura como filamentoso. Na forma de fungo filamentoso produz hifas aéreas e vegetativas, a forma de levedura se reproduz por brotamento. Em 37 graus é levedura e em 25 graus é filamentosa.


ESTRUTURA DA CÉLULA FÚNGICA:

- Aparelho de Golgi;
- REL e RER;
- Mitocôndrias;
- Ribossomos;
- Vacúolo: armazena substâncias de reserva;
- Parede celular (quitina, proteínas e lipídeos): estrutura rígida;
- Membrana citoplasmática: barreira semipermeável (erogsterol).

A diferença é que o fungo tem parede celular mas a membrana citoplasmática tem o ergosterol ao invés do colesterol. A estrutura química do ergosterol é bem semelhante ao colesterol só que a via de biossíntese para formá-los é diferente.

A grande maioria das drogas é trabalhada nessa questão (ergosterol) para tratar o fungo. Se liga no ergosterol e arrebenta a membrana do fungo após formar poros e ela morre. O problema é que o medicamento também se liga no colesterol. Então o medicamento ANFOTERICINA só pode ser aplicada no hospital para ser controlada (principalmente nos rins).

Outras drogas são mais fracas e o tratamento é mais fraco. Atuam na via de biossíntese do ergosterol e por isso não são tóxicas para nós.

Existem drogas que atuam na biossíntese da melanina.

A parede celular tem quitina (o mesmo dos insetos) deixa-a rígida.



OBSERVAÇÕES:

Os poros dos fungos podem apresentar estruturas abertas ou fechadas.

Lembrar do pão em cima da geladeira: a água do pão sai e o fungo cresce. Mesma história do mamão - o pão está cheio de fungos.

Se for leveduriformes estarão ovaladas e produzindo brotinhos = leveduras micelinada ovalada.

Quando a fermentação do vinho não é boa, vira vinagre.

Saccharomyces
Faz fermentação (pão)
No fermento biológico seco - retira a água
No fermento biológico úmido - tem água


Pseudohifa
Esfregasso vaginal. Ter levedura é normal. Para saber se tem candidíase tem que observar sua estrutura (pseudohifa) e também se está em maiores quantidades.

Células epiteliais coradas de rosa, bastiletes e leveduras.


REPRODUÇÃO DOS FUNGOS


Fissão binário: como nas células

Brotamento: uma célula gera outra --> reprodução de levedura

Esporulação: forma esporos --> leveduras e fungos filamentosos

Fragmentação de hifas: as hifas caem e criam outras: somente fungos filamentosos



IMPORTANCIA DOS FUNGOS


1) Ecológica (controle biológico): manipula o fungo. Modifica o DNA para:

- Controle de pragas: desenvolvimento de microorganismos (de fungos) para matar as pragas que degradam a actinase por ex. do carrapato e aí o carrapato morre.


2) Agrícola: deterioração de alimentos

Filme antifúngico para o alimento.

Tintas de parede com antifúngico


3) Industrial

- Cogumelos comestíveis

- Fermentações

Exemplo do queijo que o fungo não degrada, apenas dá o gosto para o queijo e do vinho que usa as leveduras


4) Médica

- Antibióticos

- Micotóxinas

- Micoses: doença gerada por fungo

Classificadas de acordo com o grau de envolvimento no tecido e modo de entrada no hospedeiro.

Micose - onicose: fungos destroem a unha, por isso elas começam a quebrar, tem que limpar tudo para passar remédio.

Os fungos produzem substâncias que destroem seus concorrentes. Ex: antibióticos que são produzidos por fungos.


Micoses

Superficiais: camadas externas - contato pela pele; os fungos não invadem.

cutâneas: contato pela pele. Provocam lesões na pele e unhas por ex.

Subcutâneas: contato pelo músculo (implantação traumática). Camadas mais internas da pele, fungos entram por traumatismo. Reações inflamatórias.

Sistêmicas: órgãos (inalação)
Via respiratória, atinge pulmões e outros órgãos. Micoses graves

Oportunistas: cândidas
Os fungos entram ou por inalação ou por implantação traumática.


Doença das manchas brancas

PTIRIASE VERSICOLOR

É uma levedura que fica na cabeça (é lipopítica) gosta de gordura. Prolifera no verão. O tratamento é na cabeça. Shampoo (triatopi da jonson)


Fungo no pelo: falta de higiene. Tanto na parte de dentro como de fora do pelo.


Fungo: ambiente quentinho e úmido


Dependendo pode ter numa lesão mais de um tipo de fungo.


A criança pode ter todo o TGI com candidíase que pegou da mãe durante o parto normal.


RESUMO:

Diferença dos fungos das plantas:
- não sintetizam clorifla
- não tem celulose na parede celular
- não armazenam amido

Semelhança dos fungos com as celulas animais:
- armazenam glicogênio
- presença de quitina na parede celular

Os fungos formam dois tipos de colônias:
Leveduriformes: pastosas ou cremosas. Formadas por microorganismos unicelulares. Cumprem funções vegetativas e reprodutivvas
Filamentosas: algodonosas e aveludadas. Formadas por elementos multicelulares - Hifas e micélio.



GD - MICOLOGIA

1 - Cite 5 características dos fungos
Eucaríoticos, macroscópicos e microscópicos, pluricelulares e unicelulares, aeróbios e anaeróbios facultativos, dimorfismo.

2 - Quais as condições ambientais que favorecem o desenvolvimento dos fungos?
Umidade, ambiente rico em matéria orgânica

3 - O que é dimorfismo em fungos?
Podem ser leveduriformes ou filamentosos, depende da temperatura

4 - Descreva os fungos filamentosos e os fungos leveduriformes
Filamentosos: são pluricelulares, apresentam hinfas hialinas, esporos fíngicos
Leveduriformes: são unicelulares, tem crescimento e reprodução mais rápido e possuem pseudohinfas, colônia mucóide.

5 - Em um exame genicológico ao realizar-se um esfregasso vaginal, que característica deve ser observada para ser diagnosticada a candidíase vaginal? Por que?
- Crescimento de leveduras aumentado.
- Característica de invasividade tecidual de pseudohinfas
Porque é uma resposta de que tem candidíase, devido a grande quantidade de pseudohinfas e um crescimento aumentado de leveduras.

6 - A anfotericina B é um dos principais agentes antifúngicos. Qual é o mecanismo de ação desta droga?
A anfotericina B (primeira droga de escolha) se liga na estrutura química do ergosterol da camada fúngica, que provoca poros na membrana da célula, fazendo o estravasamento do conteúdo celular e destruição dos fungos que acabam morrendo.

7 - Quais são os dois critérios empregados na classificação das micoses?
Classificada de acordo com o grau de envolvimento no tecido (é um tecido superficial ou profundo - subcutâneo), e modo de entrada no hospedeiro.

8 - Como você faria o diagnóstico de uma micose de unha?
Fazendo raspagem e colocando em meio de cultivo com hidróxido de potássio (a 20%), assim ele digere as células epiteliais e expõe as células fúngicas.

9 - A criptococose e a candidíase são consideradas infecções fúngicas oportunistas? Explique.
Sim. A candidíase é uma microbiota normal, e devido a nossa baixa resistência ela prolifera. O criptococose está presente em fazes de pombos, e onde nós convivemos, mas com o nosso sistema imune controlado conseguimos debilar, caso contrário podemos adquirir a infecção.


Nenhum comentário:

Postar um comentário